Vivendo e aprendendo!!! Creio que esse ditado é regra na maternidade. Conforme as fases vão passando, a criança vai crescendo e se desenvolvendo a gente vai descobrindo e aprendendo tanta coisa que nem imaginávamos.

Hoje a Cíntia, mãe da Brenda (2 anos e 10 meses), a sua experiência com a gagueira infantil:

“A Brenda começou a falar muito cedo. Por volta dos 9 meses já dizia mamãe, papai, vovó, papa… E depois disso nunca mais parou. Cada vez mais iam-se acrescentando palavras ao seu vocabulário. Quando completou 2 anos ela formava frases completas e falava de tudo. Porém a partir dos 2 anos e 5 meses ela começou a gaguejar. No começo gaguejava apenas quando ia falar palavras mais difíceis, mas depois até para falar mamãe estava difícil. Ela começou a ficar muito irritada com isso, pois não conseguia falar. Eu fiquei muito apreensiva, e fui pesquisar sobre o assunto e busquei orientação com uma fonoaudióloga que me explicou que era uma fase, que isso é comum acontecer na faixa etária que a Brenda estava e me deu dicas tais como, não repreender a Brenda quando ela gaguejava, não completar as frases para ela, pedir para que ela falasse mais devagar. Essa fase durou mais ou menos uns 3 meses e graças a Deus hoje ela voltou a ser a tagarela fluente de sempre”.

 A fala se desenvolve durante os três primeiros anos da vida. Entre 2 e 5 anos, é comum a criança apresentar algumas dificuldades na emissão de palavras com sons mais difíceis, podendo chegar às vezes a hesitar na hora de falar ou repetir algumas sílabas ou palavras.

A criança pode repetir uma ou duas vezes sílabas ou palavras ou ainda hesitar antes de falar como se estivesse procurando a palavra certa dentro da cabecinha. A criança pode ainda apresentar tensões leves no pescoço, no rosto ou em volta da boca, ou mudanças na intensidade da voz. Algumas vezes, como se estivesse faltando o ar para que a criança consiga falar.

Geralmente tem duração de, no máximo, 6 meses, desaparecendo após este período de tempo.

É importante os pais observarem em que momento essa gagueira aparece. Pode ser quando a criança esteja muito empolgada, que falar muito rápido, quer atenção para si, e é aí que precisamos ajudar os nossos filhos, ouvindo com atenção, evitando distrações e transmitindo tranquilidade.

Veja o que ajuda e o que atrapalha nesse caso segundo especialistas.

O que ajuda:

  • Prestar mais atenção ao que a criança está falando, olhando diretamente para ela
  • Ajudá-la a falar mais devagar
  • Esperar um pouco antes de responder
  • Reservar um tempo para dar mais atenção à criança
  • Falar pausadamente com a criança
  • Ler ou contar histórias
  • Encorajar ela a falar mesmo gaguejando

 O que atrapalha

  • Chamar a criança de gaga
  • Completar o que a criança está falando ou interrompê-la enquanto fala
  • Apressar a criança enquanto ela estiver tentando falar
  • Falar muito rápido
  • Forçar a criança a falar em público
  • Fazer comparações com outras crianças
  • Superproteger a criança
  • Exigir demais

Se com o tempo a gagueira persistir, aumentar a frequência e a intensidade é aconselhável que se procure ajuda de um especialista (fonoaudiólogos) para uma avaliação mais detalhada.

Written by admin

    4 Comentários

Leave a Comment