Quando os bebês nascem e quase nos enlouquecem (ou enlouquecemos sozinhas), desejamos que o tempo passe rápido. As noites longas sem dormir, as cólicas, o medo de cuidar daquele ser tão pequenininho e tantas variáveis muitas vezes nos fazem olhar para o relógio e desejar que passe!

E num piscar de olhos passou! Passou tão rápido que quando demos conta o nosso bebê cresceu!

A memória nos remete lá naquele início e nosso coração se enche de saudade. Saudade de amamentar, daqueles momentos de mãe e filho, aquele olhar profundo que diz do maior amor no mundo, aquela ligação forte de vida e amor.

Saudade dos sorrisos que aparecem, espontaneamente, mesmo em meio ao caos, dos sorrisos espontâneo, que ilumina, que acaricia a nossa alma, que nos renova e nos fortalece.

Saudade daquele pacotinho de criança pequenininho no nosso colo, ou dormindo de bundinha para cima, sem preocupação, sem medos, pois no fundo sabem que estamos ali, de olho, zelando, admirando e amando.

Saudade dos primeiros sons (eu sempre imaginava como seria a voz da minha filha) que dá asas a nossa imaginação, as palavras, a entonação, ao amor…

Por mais que as novas fases sejam apaixonantes, sentimos saudades!

 E vocês sentem saudades do que!

 Beijos mamães!

Written by admin

    8 Comentários

Leave a Comment