Basta duas mulheres em um mesmo lugar com seus filhos que em instantes se tornam grandes amigas! Trocam experiências da maternidade, da criação dos filhos e das dificuldades de criá-los!

É só irmos no parquinho do bairro, no shopping, no pediatra, na fila do banco, no supermercado que fazemos amigas ou “inimigas”!

Mas quem são as amigas e as “inimigas?

As amigas são aquelas que compartilham com a gente as experiências, aquelas que batem nas nossas costas e soltam aquele suave: ” fica tranquila passei por isso. É assim mesmo”, que elogiam nossos filhos, que nos ouvem, que nos olham com aquele olhar de compreensão, de cumplicidade. Pode ser que após essa conversa troquemos algumas mensagens no WhatsApp ou talvez nunca mais nos vejamos, mas naquele instante éramos como amigas de infância.

As “inimigas” são aquelas que comparam os nossos filhos, que ressaltam os valores que seus filhos possuem e julgam serem importantes, que diz: “nossa seu filho ainda usa fraldas? O meu filho saiu da fralda com 1 ano” ou “o meu filho canta, fala, pula e sabe a tabuada“. As “inimigas” não sabem ouvir, ela nos interrompe no meio de uma frase, ela nos olham com olhar de julgamento como se reprovasse tudo aquilo que temos tem feito. Que preguiça de gente assim!

Creio que isso também faz parte da maternidade: querer abraçar e esganar ao mesmo tempo!

E cá estamos nós vivendo essas experiências, construindo relacionamentos, aprendendo e sendo valente quando preciso.

É engraçado mais mãe é tudo isso!

Que a maternidade nos traga grandes amigas, aumente essa troca boa e positiva de experiências da maternidade e da vida.

Um abraço

Written by admin

Leave a Comment